20170119: O Vigésimo Oitavo Dia na Europa (Atividades em Bruxelas)

O vigésimo oitavo dia de nossa permanência na Europa se completa hoje, quinta-feira, dia 19/01/2017. Quatro semanas completas. Chegamos aqui na manhã da antevéspera do Natal, dia 23/12/2016.

O dia foi tranquilo e agradável. A temperatura continuou cortantemente fria, mas fomos aquinhoados com um dia limpo, claro e ensolarado.

Um pouco antes do meio dia a Paloma e eu saímos para andar um pouco. Fomos na direção oposta à que normalmente tomamos quando saímos de casa (que é na direção do centro velho da cidade). Desta vez fomos na direção da Parque do Cinquentenário da Independência de Bruxelas, independência essa que teve lugar em 1830. Logo, o parque comemora o ano de 1880. É um lind parque, enorme. O fato de a grama e as árvores estarem secas não diminui significativamente a sua imponência, embora fique imaginando quão mais belo será no auge da primavera, com as folhas das árvores ostentando aquele magnífico “baby green” e as flores exibindo suas melhores cores — ou no outono, com as folhas ficando amarelas, vermelhas, marrons, roxeadas…

Dentro do parque há um conjunto de prédios magníficos, onde funcionam três enormes museus.

Em primeiro lugar, está The Cinquantenaire Museum (Le Musée du Cinquantenaire), que capitaneia um conjunto de Cinco Museus de Artes e História disponíveis na cidade. Este, especificamente, um dos maiores museus de Bruxelas, ilustra o tema do conjunto: a arte, em toda a sua riqueza, vista de uma perspectiva história.

musee-du-cinquantenaire-bruxelles

Além desse, que comemora, como o parque, o cinquentenário da Independência belga, existem, nessa categoria (Museus de Artes e História) mais os seguintes museus, dedicados a sub-temas mais específicos dentro do tema maior:

• The Horta-Lambeaux Pavilion (Le Pavillon Horta-Lambeaux)

• The Halle Gate (La Porte de Hal)

• The The Museums of the Far East  (Les Musées d’Extrême-Orient)

• The Musical Instrument Museum (Le Musée des Instruments de Musique)

Atrás do Museu do Cinquentenário há um complexo de prédios, voltados para o outro lado da cidade, que podem hospedar museus, exibições, etc. e que, de certo modo, são mais magníficos ainda (e astronomicamente grandes). Eles são unidos por um enorme portal.

la-porte-des-musses-bruxelles

O conjunto do Portal com os dois espaços laterais forma o seguinte desenho:

la-porte-avec-les-deus-musses-bruxelles-dessin

Hoje estão hospedando, começando com o da esquerda, para quem olha na direção das fotos:

• The AutoWorld Museum (AutoWorld)

• The Museum of the Army and Military History (Le Musée Royal de l’Armée et d’Histoire Militaire)

autoworld-bruxelles

musee-de-larmee-bruxelles

Este último foi o único que a gente conseguiu visitar hoje – e é fantástico. Tem tecnologia militar (armas de todo tipo, canhões, material de transporte, tanques, aviões, navios, etc.) e tem o lado “soft” (uniformes, agasalhos, sapatos — inclusive para o inverno, etc.). Gostaríamos de ter tido mais tempo lá.

À tarde fomos os quatro visitar nossa amiga Daisy Grisólia, que está aqui, há mais de um mês, na casa do filho dela. Ela nos recebeu regiamente – no estilo grandioso dessa régia cidade… A Paloma tirou um selfie que está disponibilizado no Facebook (https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10211568357422581).

Chegando ao hotel, por volta das 19h30, tivemos a má notícia da morte do Teori Zavascki. Só se tornaria uma notícia melhor se o Presidente Temer indicasse o Juiz Sérgio Moro para o lugar dele. Politicamente, seria uma grande sacada.

Em Bruxelas, 19 de Janeiro de 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s