20170107: O Décimo Sexto Dia (Shopping in Bruxelles)

Hoje, 7 de Janeiro, Sábado, é o nosso décimo sexto dia Europa. Chegamos à metade. Temos mais dezesseis dias pela frente.

Hoje também é dia do aniversário de meus queridos tios Alice e Anello, já falecidos há bom tempo, mas que permanecem no meu coração e no de meus irmãos, além, natueijralmente, do coração dos meus primos, filhos deles (Anello Filho, Márcia, Mário, Élcio e Anelice).

Hoje resolvemos ficamos em Bruxellas e decidimos visitar um shopping center não muito longe de onde estamos. Ainda não havíamos visitado nenhum. A Priscilla resolveu ficar em casa, e, portanto, fomos a Bianca, a Paloma e eu, desbravando o frio e o gelo nas calçadas. Ao sair, vendo o chão escorregadio, fiz uma profecia de que hoje alguém cairia… Dito e feito. A Paloma “beijou o chão”, como se diz: caiu primeiro sentada e em seguida de costas, esparramou-se toda no chão, chegando a bater levemente a cabeça, e escorregando uns três pés pelo chão (quase um metro)… O chão estava realmente escorregadio. Felizmente não se machucou – só teve um daqueles ataques de riso incontroláveis, parecendo que nunca ia parar de rir… Eu, que já levei vários tombos feios durante minha vida, aprendi a não achar graça em tombos – menos ainda nos meus.

No shopping eu fui a duas lojas, uma chamada Media Market e a outra, a Fnac. A Paloma e a Bianca foram a essas duas lojas também, mas passaram o maior tempo em lojas de roupas em liquidação, como a H&M — a preferida delas.

Na Media Market tive vontade de comprar muita coisa, mas acabei comprando apenas um “Power Bank” de 10 qualquer coisa, por 29,99 Euros, e um disco rígido de 2,5” de 4TB, por 189,99 Euros, para fazer os meus backups, aliviando o SSD (Solid State Disk) e o SD Memory Card, ambos de 256 GB, do meu MacBook Air. Já havia trazido comigo um desses discos rígidos de 2TB, que havia comprado em Ushuaia, dois anos atrás, e um Power Bank de 6 qualquer coisa que comprei na Samsung. Agora tenho 6 TB de espaço para backups à disposição e 16 qualquer coisa de Power Bank, capaz de carregar o meu telefone Samsung Galaxy Notebook 4 nada menos do que oito vezes. (Digo 10 qualquer coisa porque não sei exatamente a que se refere a medida. Se algum entendido em energia me explicar, ficarei grato.

Na Fnac fiquei tentado a comprar um monte de coisa, mas resisti galhardamente. Até agora comprei apenas dois livros e um livrinho. Um livro é uma História Política da Bélgica e outro é a história do Campo de Concentração Breendonk. O livrinho é uma breve história de Aachen (Aix-en-Chapelle). Espero continuar resistindo a tentação de comprar mais, porque minha mala está no limite. Como as femininas andam comprando um monte de coisas, desconfio que uma delas terá de comprar uma mala extra. Se sobrar algum espaço para mim nela, compro mais uns livrinhos.

Ontem, ao entrar no shopping, passei pela primeira revista da minha mochila na Europa. Carrego uma mochila de couro relativamente pequena com documentos, remédios, etc., e ontem fui vistoriado. Já havia passado por algo semelhante na Colômbia, há uns dez anos, também entrando num shopping. Agora aqui, em pleno coração da Europa. Todo mundo carregando mochila ou pasta, ou um saco de compras, ou mesmo uma bolsa (no caso das mulheres), era vistoriado.

O frio aqui está mesmo de rachar. Ontem, em Antuérpia, a temperatura teve foi do mínimo de -6 ao máximo de -1. Não chegou a passar ao positivo. Hoje, imagino, deve ter estado mais ou menos a mesma coisa. Tem nevado e geado à noite, deixando as calçadas e leito carroçável das ruas em situação triste. Nas ruas eles jogam sal grosso e a neve ou o gelo logo derretem, à medida que os carros passam. Nas calçadas menos transitadas, o chão fica como uma plataforma do Holiday on Ice… (Alguém se lembra disso?)

Esqueci-me de dizer que peguei uma gripe bem fortinha, que está me incomodando. Estou cuidando dela com Naldecon, mas está resistente. Especialmente à noite, para dormir, incomoda-me bastante o nariz entupido. Felizmente não cheguei a lacrimejar. Espero que fique por aqui. É muito difícil ficar mudando de temperatura, do zero grau da rua para os 20 graus  (ou mais) de temperaturas internas sem pegar pelo menos um resfriado.

Agora à tardinha lavamos roupas… Hoje foi dia da Paloma e da Priscilla, porque na semana passada fui eu e a Bianca que lavamos. Há uma boa lavanderia no subsolo, com máquinas de lavar e de secar operadas a moeda: 4,50 Euros para lavar e 2,00 Euros para secar. Por carga. As duas vezes que usamos fizemos duas cargas em cada máquina. Total, 13 Euros por lavada.

É isso, por hoje.

Em Bruxelles, 7 de Janeiro de 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s