20161225: O Terceiro Dia (O Dia de Natal)

Hoje, o Dia do Natal, propriamente dito, será meio complicado achar programa que interesse a todos. Está quase tudo fechado. Levantamo-nos perto das 11h. Na verdade, houve variações. Eu acordei às 3h30, mexi no Facebook e na contabilidade por três horas, voltei a dormir, acordei de novo às 9h30 e estou acordado até agora. As femininas se levantaram às 11h — embora algumas tenham acordado antes (8h, por exemplo), mas caído no sono de novo, em seguida.

A Bianca, nossa encarregada de programas de visitas a atrações turísticas especiais, constatou que, como disse nossa amiga Daisy  Grisolia em comentário no Facebook, aqui o pessoal tem profundo respeito por horários. Hoje, além de  domingo, é feriado. Logo, tudo fecha. O comércio fecha na hora, o “Open 24 Hours” é algo praticamente inexistente, e tipo 20h é hora em que todo mundo normalmente está em casa (como constatamos ontem à noite, em que até as barraquinhas do Christmas Market, que ainda tinham um excelente número de fregueses, fecharam suas portas às 19h, no más, no menos).

Assim, estamos meio perdidos sobre o que fazer hoje. Eu gosto de andar a esmo, apenas com um mapa na mão para a eventualidade de me perder. As moças aparentemente não decidiram ainda — ou, se decidiram, não se dignaram a me informar.

A propósito, descobrimos nas lojas de lembrancinhas turísticas ontem, que um símbolo onipresente da cidade de Bruxelles é uma representação, na forma de escultura, de um bonequinho fazendo xixi. Segundo o pudico Google,  em sua chamada, citando o Ataur’s Guidebook, trata-se de “iconic 17th-century fountain with a bronze statue of small boy, dressed in costume during festivals” (https://www.airbnb.com/things-to-do/rooms/1415158). Nenhuma referência à mijação do dito cujo…

O site da “City of Brussels (BXL)” faz referência ao fato de que o menino  mal-comportado “remains the emblem of the rebellious spirit of the City of Brussels” (http://www.brussels.be/artdet.cfm/4328). Mas nada sobre como “o espírito de rebelião” se apresentava. A Wikipedia informa, de maneira mais realística, que “Manneken Pis is a landmark small bronze sculpture (61 cm) in Brussels, depicting a naked little boy urinating into a fountain’s basin” (https://en.wikipedia.org/wiki/Manneken_Pis). Esclareço que a medida fornecida é a do bonequinho inteiro.

Um vídeo gozadinho no Youtube (chamado “24 Hours in Brussels”) mostra rapidamente a escultura: https://www.youtube.com/watch?v=DGVxPAZQEBY.

Essa história me fez lembrar de um boneco que havia no Brasil, como brinquedo (da Estrela), quando minhas irmãs eram pequenas: o Manequinho. Ele tomava uma mamadeira de água e, depois, fazia xixi quando as costas dele eram apertadas. Será que foi inspirado no Manneken? Vide https://www.youtube.com/watch?v=A2oXZlZ7fkw.

É isso, por enquanto.

o O o

Bom, são 18h30, acabamos de chegar do passeio ao centro da Cidade Velha novamente. Ficamos, ao todo, umas quatro horas fora. O dia está chuvoso, mas não caiu chuva, propriamente dita, só um chuvisquinho que incomoda mas não chega realmente a molhar.

Chegando no centro, fomos ver o famoso Manneken-Pis. Havia muita gente lá, tirando fotos, inclusive selfies. Mas foi uma decepção. Depois coloco algumas fotos no Facebook para vocês constatarem por si próprios.

Passamos, em seguida, numa livraria que vendia também livros usados. Grande. Meio livraria, meio sebo. Vende cartões postais antigos, revistas de bande dessinée, etc. Comprei um livro sobre história da Bélgica, com o título Nouvelle Histoire Politique de la Belgique, de Xavier Mabille (CRiSP, Bruxelles, 2011, 457p.). Paguei 9,50 EUR. A Bianca também comprou um livrinho (romance), sobre uma moça chamada Rahia, com o título de Libérer Rahia, autoria de Yaën Hassan.

Depois rodamos bastante, tomamos chocolate quente, vinho quente, e egg nog. Mais tarde comemos numa barraca dessas típicas de algumas capitais europeias, em especial no Leste Europeu, dois sanduíches de carne de vaca ou “steak” (um para cada uma, Paloma e Bianca) e um de “saucisse piquant” ou linguiça picante (Eduardo). Estava muito bom. O meu era tão grande que não consegui comer inteiro.

Depois de comer passamos no bendito Carrefour Express pelo terceiro dia em seguida e voltamos para o hotel.

Hoje vamos dormir mais cedo. Amanhã vamos passear em Bruges, conhecida com a Veneza da Bélgica. Voltaremos à noitinha. Com baldeação e tudo, a viagem leva 1h30, por aí, de trem.

Em Bruxelles, 25 de Dezembro de 2016

Anúncios

2 comentários sobre “20161225: O Terceiro Dia (O Dia de Natal)

  1. Diz Daisy Grisoloia, nossa querida amiga, que está por aqui também, que em Bruges, para onde vamos hoje, há um museu que contém todas as roupas jamais feitas oficialmente para vestir o Manneken. Elas variam segundo a ocasião. Como se pode ver, ele está vestido de Papai Noel (Père Noel) desta vez.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s