20161223: A Tarde e a Noite do Primeiro Dia 

A antevéspera do Natal vai chegando ao fim. Foi um dia estranho. Chegamos a Bruxelles por volta de 9h20 da manhã. Imaginava que teríamos de ficar zanzando por um tempo, com as malas guardadas no hotel, até podermos ocupar o quarto, por volta das 14 ou 15h. Mas, primeiro, o caminho que percorremos do avião até a “Baggage Claim” foi enorme. Não bastasse isso, as malas demoraram um século para chegar. Quando chegaram, indaguei no Setor de Informação, como faria para chegar até ao hotel. O rapaz, gentil e simpático, disse que deveria tomar o ômibus x, ir até  o local y, trocar de ônibus… Disse a ele que precisava de algo mais simples, porque carregávamos uma mala grande por pessoa, uma mala pequena (carry on) por pessoa (menos no caso da Bianca), e uma mochila ou bolsa por pessoa (incluindo a Bi). Perguntei se não haveria um trem que fosse direto do aeroporto ao centro da cidade. Felizmente, havia. Parece que foi instituído há pouco tempo. Indicou que deveríamos descer dois níveis em relação ao local em que estávamos. Fomos até lá. Abandonamos os carrinhos antes de entrar na área de compra de bilhetes e acesso às plataformas. Depois de algumas informações desencontradas, descobrimos que havia, sim, um trem que fazia o percurso do aeroporto direto à Luxembourg Square, da qual seria possível ir a pé até o hotel. O percurso, de trem, levaria cerca de 20 minutos. Compramos os bilhetes — 10,50 EUR por pessoa (quase quarenta reais por pessoa). O trem estava vazio, fomos, descemos no lugar certo e, em seguida, enfrentamos o maior desafio: andar com malas de rodinhas em calçadas feitas com algo parecido com paralelepípedo. A mala da Priscilla logo ficou com uma das rodinhas bastante detonada, criando grande dificuldade para a coitada.

Mas chegamos ao hotel. O quarto era o que imaginávamos, porque já havíamos visto um vídeo… Tem uma cama de casal e uma bicama que, segundo consta, se transforma em outra cama de casal. Até agora as meninas não conseguiram fazer a cama de baixo “se levantar” para ficar à altura da outra…

No quarto, depois de abrir mala, dividir armários e gavetas relativamente escassos pelos novos habitantes do quarto, decidir quem manda em quais tomadas, etc., cada um dormiu um pouco, porque todos nós dormimos muito mal no vôo turbulente de São Paulo a Zürich.

Depois das longas cochiladas, a Paloma e a Priscilla foram fazer compras num Carrefour Express e a Bianca e eu ficamos descansando. As duas trouxeram um monte de comidas sadias (pão, frios, queijos, salgadinhos, miojo, sopas em envelope, cerveja, coca, sprite, leite, etc.). Comemos bem. Depois de comer, mais uma rodada de soneca — esta sim, bastante longa. Acordamos já perto das 21h. Mais uma rodadinha de comidas sadias. Agora o pessoal despertou e está fazendo ginástica de alongamento no que resta de chão livre no quarto. Agora é a vez do “alongamento borboleta” — espero que Deus, que criou as borboletas, saiba o que é isso. Enquanto isso eu, aqui, no meu lado da cama, faço alongamentos espirituais (vale dizer, mentais, intelectuais), escrevendo estas besteiras... Alongements Spirituels on les appele. Agora, terminados os alongamentos, estamos cada um cuidando de sua vida (em termos: o grau de interferência na vida alheia que acontece numa família forçada a conviver em poucos metros quadrados é inversamente proporcional ao tamanho do espaço. Batizei esta lei de Lei de Chaves. Quem sabe um dia fica tão famosa como as de Murphy e Parkinson).

Amanhã acho que rodaremos a pé pela cidade. Gostaria de visitar, em primeiro lugar, o Erasmus: Conservatório Real de Bruxelas, cuja foto é fornecida nos próximos dias como capa de meu Facebook em https://www.facebook.com/eduardo.chaves.

Quase meia-noite. A Véspera do Natal está pertinho… Durmam bem, daqui a pouco. Nós estamos na frente três horas.

Em Bruxelles, 23 de Dezembro de 2016 (entre 22 e 23h45).

Anúncios

Um comentário sobre “20161223: A Tarde e a Noite do Primeiro Dia 

  1. Queridos, desfrutem desse bom tempo aí na UE. Rogo não somente as bênçãos do Senhor, mas que anjos poderosos com espadas flamejantes protejam vocês, especialmente de pessoas violentas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s